assint luana

AGRIDULCE

Arte que fala por si, é uma boa definição para o trabalho da artista Baia de Belo Horizonte. Na página do facebook Agridulce Baia publica desenhos e cria muitos momentos envolventes, conquistando cada vez mais seguidores, já somando 15 mil pessoas que se IDENTIFICAM com suas ideias e acompanham a reflexão e beleza que suas criações provocam, uma arte militante que expõe diversas situações femininas e outras questões sociais que são fortalecidas por compartilhamentos virtuais. Traço fino, arte sensível e assuntos sérios. Abaixo exemplifico alguns trabalhos Agridulce, como a série de desenhos minimalistas para colorir com temas femininos, muitas seguidoras reenviaram com as mais distintas composições de cores como nas imagens abaixo, uma interação feminina de sororidade artística:

BAIA DESENHOS

AGRIDULCE 2 AGRIDULCE 3

Arte sobre temas que as mulheres enfrentam como depressão, machismo, relacionamento abusivo, aborto, nudez e cabelos, nas imagens abaixo:

AGRIDULCE 4AGRIDULCE 6

Ilustrações que denunciam outros assuntos sociais…

AGRIDULCE 5

Um dos últimos projetos, CONTA SUA DOR, trata de relatos de suas seguidoras sobre diferentes experiências de vida, traumas e abusos para serem denunciados, causar reflexão e alerta. Arte-social que a artista Baia explica para esclarecer dúvidas de leitoras:

Sobre um dos motivos de criar o projeto…

“Estamos hoje com mais de 15 mil seguidores, dos quais 93% são mulheres. Isso quer dizer que 13.837 seguidores que acessam a página são mulheres. Estatisticamente, mulheres estão com mais frequência no polo passivo das inúmeras violências sociais, o que significa que a maioria esmagadora das pessoas que potencialmente lerão os relatos tenderão a se identificar com eles, ou a serem empáticas com dor narrada por suas semelhantes.”

Sobre como funciona…

“Pode falar sobre qualquer dor! Alguns temas mais comuns são: perda de entes queridos, bullying, transtornos psiquiátricos, assédios. Infelizmente histórias de abuso sexual aparecem em abundância pelo fato dessa violência ser corriqueira na vida das mulheres. Precisamos falar sobre cultura do estupro, sobre violência contra mulher. Precisamos falar sobre a naturalidade e facilidade com que o corpo feminino é violado – precisamos unir nossas vozes e lutar contra esse sistema que nos violenta e silencia. Unidas somos fortes.”

Confira as histórias ilustradas baseadas em relatos verídicos das seguidoras, que mantem-se anônimas mas promovem grande impacto quando lidas. Dores e violências reais que precisam ser denunciadas:

Diante de tanto trabalho inspirador a Bendita teve de entrevistar Baia. Ela contou um pouco sobre sua motivação e sua arte:

“Sempre curti DESENHAR, sempre foi uma atividade altamente relaxante e prazerosa para mim – mas por algum motivo desconhecido, fui deixando o desenho de lado com o passar dos anos. Quando decidi recomeçar a desenhar, no final de 2014, a minha intenção era só ter uma atividade terapêutica para ocupar meu tempo e me dar algum alívio sobre minha própria mente e ansiedade. Do meu primeiro desenho até o surgimento da Agridulce foi um pulo. Só abri a página porque tive grande apoio e INCENTIVO, principalmente de uma AMIGA querida, a Janaine Rambow, que achava que os meus desenhos iriam fazer diferença na vida de outras MULHERES. Ela me incentivou a abrir a página e foi fundamental na divulgação. Até hoje ela celebra comigo as conquistas da Agridulce e considero que são VITÓRIAS de nós duas . Minha inspiração é a minha própria vida: meus desafios enquanto mulher e a forma como lido com a depressão são as principais temáticas. Eu gosto muito que as minhas ilustrações não sejam apenas minhas, mas que possam alcançar e TOCAR OUTRAS PESSOAS.

Por isso, costumo criar campanhas que promovam o engajamento dos seguidores da página, como a “Você faria tudo por você mesma?” e a “Conta a sua dor” – que são projetos que dependem da participação do público. Uma das coisas que mais me ajuda a lidar com meus próprios medos e lutar minhas batalhas diárias é a ARTE, principalmente na forma de música e ilustrações (desenhos). Quando me sinto mal ou estou passando por alguma dificuldade me aconchego no trabalho de alguns artistas e isso me CONFORTA E RENOVA as minhas forças de maneira espetacular. Tive vontade de abrir um espaço para que outras pessoas pudessem visitar e aconchegar também. Espero que esteja dando certo.”

Certamente Baia, seu trabalho está dando super certo, sucesso que só tende a crescer, mantendo o ativismo social vivo e a autoestima elevada em todas as mulheres. Recentemente a artista também criou uma mini história com imagens separadas na page do Facebook. Confira a montagem delas abaixo, o enredo é sobre depressão:

historia depressao - agridulce


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *