assinatura mariana

O mundo em que devemos escolher é o mundo interno, da realidade consciente pulsando dentro de cada um, é a tua realidade como ser humano nessa vida, porém com um sentido maior para todo o Universo, como ser responsável por tua existência e por ter escolhido ser  quem és e estar onde estás. A tua vida está acontecendo dessa forma por algum motivo, por isso, trabalhes para que tudo realizado por ti tenha um real sentido para todos.

smile apagadinho

Quem faz o que ama tem a chave para que tudo ocorra com fluidez, gerando a sensação de alegria e satisfação (alguns chamam isso de sucesso). Porém, ser bem sucedido aqui, não significa o que é para muitos ganhar bastante $, isso muitas vezes ocorre naturalmente quando se faz o que ama, pois é dedicada especial atenção naquilo que se faz. Tal dedicação com aquele sorriso no rosto irradia para todos ao redor,  pois é possível escolher ser ator da própria vida simplesmente por sentir o que te faz bem, o que causa aquela estranha sensação “nossa isso é tão eu, tão a minha cara”. Isso se chama autenticidade, quando uma pessoa se torna o que realmente é perante o que faz.

No mundo “real e cruel”, todos sabem que há infinitas possibilidades para alcançar essa plenitude no estilo de vida, mas isso também depende da condição financeira, social e intelectual. Por isso, há pessoas que demoram a encontrar essa luz no fim do túnel ou talvez nunca encontrem e, vivam apenas para aquilo que foi imposto a fazer diante das necessidades e até mesmo opressões sociais. Nessa situação, surgem as frustrações e decepções com o próprio destino, com a própria vida em que muitos desistem de encontrar a felicidade plena, de fazer o que gostam e aceitam tentar gostar do que se faz. Esse é um pensamento acomodado e anula o mais importante: a busca constante da total realização pessoal. Como cita o escritor russo Léon Tolstoi “não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência”.

 Ou seja, buscar a verdade dentro de si é o caminho certo para iluminar a tua mente e o teu corpo, provocando aquele grande sentido de estares vivo. Acreditando nisso, partimos do princípio que todos temos infinita luz, infinitas possibilidades e, assim, sendo seres ilimitados e não limitados como fizeram com que pensássemos. Isso ocorre porque é muito mais fácil dominar e comandar pessoas com medo, com medo de serem quem acreditam ser, com receio de descobrir além do horizonte imaginável, com limites físicos, mentais e emocionais. Entretanto, a verdade é que somos seres ilimitados em essência, portanto, basta tu quebrar os teus limites, ultrapassar tudo aquilo que um dia te disseram, que não podias fazer, pois afinal, mais feliz do que alguém que faz o que “dá na telha”, é alguém que quer/deseja/adora o que faz. Conforme Sartre “eu posso sempre escolher, mas devo estar ciente que, se não escolher, assim mesmo estarei escolhendo”. Logo, essa é a consequência natural, a liberdade, de ser responsável por uma existência digna e verdadeira, de quem faz realmente o que gosta, o que faz o coração bater mais forte e traz entusiasmo para viver o melhor que podemos ser naquele momento, criando a realidade aqui e agora, que todos podem se espelhar.

Post inspirado nessa matéria.
comenta ai

30.05.2014


Comments List

ReplyJune 18, 2014 4:14 am

Irmãos Ribeiro: eles fazem o que amam |21/

[…] reforçar o post anterior que a Bendita fez (veja aqui) sobre estilo de vida, fazer o que se ama, escolher um mundo e uma realidade melhor para viver, […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *